segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Filtro Bola Presa - Um resumo semanal

Certas coisas deveriam parar no nosso filtro, mas passam...

Nasce aqui um novo espaço no Bola Presa, o Filtro Bola Presa. Não sei se ele vai ser duradouro ou não porque só com o tempo vou descobrir se ele é divertido de fazer e se vocês vão se divertir lendo, então não prometo nada, é uma experiência. Não venham me cobrar depois!

A idéia é um post semanal (a cada domingo ou segunda-feira, depende do meu tempo) para abordar alguns assuntos da semana que passou e que passaram em branco nos nossos posts enormes, ou seja, o que ficou preso no nosso filtro e agora jogamos no ralo.

Muita coisa acontece na NBA e nem tudo é importante o bastante para render um post inteiro aqui no blog. Aí acabamos comentando só no Twitter ou no tumblr e muita gente que não está por lá acha que a gente ignorou o assunto por completo. Aqui fazemos um apanhado de tudo e comentamos, combinado? Fechado? Estando bom para ambas as partes...
...

- O Hornets teve um mês de janeiro inesquecível. Venceu 11 partidas, 8 delas fora de casa, finalmente alcançou o oitavo lugar no Oeste, venceu o Grizzlies, em Memphis, sem Chris Paul e James Posey depois de estar perdendo por 21 pontos e... o Chris Paul precisa operar o joelho e ficará fora por um mês ou dois. C-c-c-c-combo breaker.

- No último sábado o Milwaukee Bucks enfrentou e venceu o Miami Heat. O Bucks é um time de ataque muito limitado mas que se garante no 9º lugar do Leste porque tem uma defesa bastante forte, resultado de ser treinado pelo chato do Scott Skiles. A defesa do time parou o Heat e até o Dwyane Wade, marcado pelo Charlie Bell.

Depois do jogo, o Brandon Jennings, celebrando a vitória, disse a pérola "Achamos nosso D-Wade Stopper, o Charlie Bell". "Stopper" poderia ser traduzido bem ao pé da letra como "parador", mas como essa palavra não existe, ficamos no "stopper" mesmo. Agora alguém imagina a fúria com que o Wade vai pra cima do Bell na próxima vez que eles se enfrentarem? Pobre do Bell! E o pior é que nem foi ele quem provocou. Da última vez que eu vi o Wade ser provocado foi quando ficou com a boca sangrando contra o Knicks, a resposta foram 46 pontos, 24 no último período.



- Depois de três meses de temporada o Turkoglu finalmente jogou uma partida boa. Tá bom que foi contra o Knicks e não contra o Cavs ou o Celtics, mas é um começo. Marcou 26 pontos, seu máximo na temporada, e foi entrevistado ao fim do jogo.

Repórter: Você ditou o ritmo do jogo desde o começo nessa noite, o que aconteceu de diferente?
Turkoglu: Bola.



É isso, essa foi a resposta. E foi seguida pelos 5 segundos mais constrangedores desde que o Dicésar falou no BBB que adora pegar nas bolas. Por que momentos constrangedores sempre tem que ter a ver com bolas? Mas se você pensar bem, o Turko disse tudo, o que importa na vida? Bola. Qual é a resposta pra tudo, é 42? Não, é bola. Bola. Pense nisso. Pense nas bolas.

- Alguém ainda vai continuar sendo chato ao dizer que o LeBron James não tem arremesso de longa distância? O único arremesso que eu não vejo o LeBron acertar com regularidade é aquele depois de um giro, quando ele começa a jogada de costas pra cesta, de resto ele acerta absolutamente tudo. Ontem foram 5 bolas de três em posses de bolas consecutivas contra o Clippers, algumas de uma distância pra dar inveja ao NBA Jam.



- O Clippers, sempre ele, conseguiu feitos impressionantes na última semana. Além do recorde de 11 bolas de 3 sofridas para o Cavs em apenas um período, e da cesta contra do Rasual Butler que aparece no vídeo acima, conseguiu perder do Nets e do Wolves na mesma semana. Bola, Clippers, bola.

- O Bulls sempre tem uma viagem nessa época do ano, quando um circo se apresenta em seu ginásio em Chicago, é o Circus Road Trip. Alguns times tem equivalentes, como o Spurs que viaja na época dos rodeios em San Antonio e o Lakers que viaja para o STAPLES Center poder abrigar o Grammy (Taylor Swift?)

Essa viagem costuma ser desastrosa para o Bulls, mas nesse ano foi estranha e espetacular. Começou com duas derrotas embaraçosas para Clippers e Warriors, mas depois o time venceu Suns, Spurs, Thunder, Rockets e Hornets. Foi a primeira vez em todos os tempos que um time venceu 5 jogos seguidos fora de casa contra times que tem mais vitórias do que derrotas.



- O Glen Davis ganhou status de grande jogador ao substituir com enorme qualidade o KG nos playoffs do ano passado. De lá pra cá, no entanto, só desgraça. Se machucou numa briga com um amigo, perdeu um tempão na temporada e quando voltou foi multado porque discutiu com um torcedor de Detroit (sempre em Detroit!) que o chamou de "moleque gordo" (não dá pra culpar o torcedor).

Em resposta a essas atitudes a direção do Celtics pediu que ele melhorasse sua atitude. Glen Davis assumiu os erros e disse que para começar iria abandonar o apelido "Big Baby" que ele tem desde os tempos de faculdade. Agora ele quer ser chamado de "Uno Uno", uma referência ao seu número de camiseta (11) e ao Ocho Cinco, jogador da NFL. Aqui no Bola Presa ele sempre será o Ursinho Carinhoso, mas o Turkoglu tenho certeza que o chamaria de "Bola".

8 ou 80 - O cantinho das estatísticas
As estatísticas daqui são coletadas em muitos lugares. Vários blogs e sites diferentes e algumas até buscadas por mim mesmo, mas a maioria é descoberta pelo Elias Sports Bureau. 


- E não é que o Leste melhorou? O Heat passou a temporada inteira em quinto lugar na conferência porque tinha o aproveitamento sempre um pouco maior do que 50%. Hoje o Heat continua com o mesmo aproveitamento (24 vitórias, 23 derrotas) mas caiu para oitavo! Resultado da incrível ascenção de Raptors, Bulls e Bobcats. Primeira vez em pelo menos dois anos que todos os 8 classificados para os playoffs no Leste têm mais vitórias do que derrotas.

- O Bobcats, inclusive, foi um dos destaques da última semana. Na segunda-feira passada era o quarto melhor time da NBA em casa e o quarto pior fora de casa, com apenas 3 derrotas fora de Charlotte. Em uma semana, no entanto, venceu Suns, Warriors e Kings e dobrou o número de vitórias longe de seus domínios.

- A derrota do Kings para o Bobcats foi só mais uma para a coleção do time. Depois de começar a temporada com 13 vitórias e 14 derrotas nos primeiros 27 jogos, o time caiu muito de produção e venceu apenas 3 das últimas 19 partidas.

- O que esperar do Hawks? Na mesma semana em que varreram o Celtics na temporada, com 4 vitórias em 4 jogos, eles perderam para o Orlando Magic e assim perderam pela terceira vez para o Dwight Howard em três jogos nesse ano. A soma das diferenças de pontos nas derrotas dá vergonhosos 67 pontos.

- Hasheem Thabeet, o pivô novato do Grizzlies que foi a segunda escolha do draft do ano passado, não é ruim como alguns acham. Ele foi escolhido antes de muita gente boa e não está pronto na NBA, mas a promessa de que ele será um bom defensor parece que eventualmente será cumprida. Ele tem média de 1,2 toco por jogo em 11 minutos de partida, isso dá 5,2 tocos a cada 48 minutos, mais do que qualquer outro jogador na NBA.

- Vamos fazer um jogo: alguém diz pra você que um armador titular da NBA marcou 52 pontos em um jogo e pede pra você adivinhar quem foi, quem você arriscaria? Chris Paul? Baron Davis? Deron Williams? Bom, faça você mesmo a sua lista. Na minha o Andre Miller só ficou na frente de Derek Fisher, Jason Kidd, Rafer Alson e Earl Watson, mas não é que ele saiu de um jogo contra o Rockets em que fez 2 pontos para fazer 52 contra o Mavs? Seu antigo recorde na carreira era de 37 pontos.

No vídeo abaixo todos os pontos. Interessante que ele fez isso acertando apenas uma bola de três e 7 lances livres, o resto foi só na manha, na habilidade, nos arremessos curtos e até em um gancho. É o cara mais old school de toda a NBA, de longe!

15 comentários:

Anônimo disse...

Aprovado esse post, achei bem interessante e pra variar me diverti com a forma que vcs escrevem !!!

Abraços

Caio /SBHotDogs

Rodrigo Lakers disse...

Gostei da nova sessão! Tem que fazer toda semana igual o both teams played... Oh wait!

Denis disse...

Já disse que não prometo nada! Hahaha!

Fabrício disse...

essa cccccombo breaker ficou impagavel eudheuhduehude ótimo post :D.

Arthur disse...

Aprovadíssimo, excelente post!


Putz, desde o post do Kobe no Delorean que não conseguia acessar o blog, e só consegui hoje via Google! Vááááárias coisas atrasadas pra ler, e como sempre excelentes! Parabéns

lucas disse...

ótimo post...melhor de todos o glen davis querer mudar o apelido..uhauhahuauhhau..."uno uno"...kkkk

Anônimo disse...

E o Charlie Bell stoppou o Wade, Jennings tinha razão! Hehehe abraços

Fernando Araujo disse...

Parador me lembra onibus ou trem. JaperiXCentral parador quem vai. Pra quem não é do Rio de Janeiro, o ônibus direto não para nos pontos da avenida Brasil enquanto o parador, como o próprio nome diz, para sempre que necessário. (ou seja, quase todos os pontos). Isso chega a custar mais de 1 hora de viajem. Abração.

Fernando Araujo disse...

E pra quem não conheceu. O Cedric Ceballos era um jogador extremamente dedicado em quadra. Foi draftado pelo Phoenix na posição de número 48 do draft de 1990. Chegou ao Lakers em uma troca pela primeira escolha do draft de 1995,1996 ou 1997.


Quando ele chegou em outubro todos já sabiam de seu crescimento nas temporadas anteriores do suns(ele subiu de 7,2ppj para 12,8ppj e logo em seguida na temporada 1993-1994 ele chegou aos 19,1ppj) mas o que ninguém esperava era que ele fizesse logo de cara sua pontuação máxima na carreira, 50 pontos contra os wolves ainda sem KG no final de 1994.

Após esse começo avassalador as temporadas que se seguiram estiveram na mesma toada. As duas com mais de 21ppj, porém, ao contrário do que o Shaq disse, nunca com 10 rebotes por jogo. Mas nem tudo são flores e esse mesmo Shaq acabou com o período de Cedric nos Lakers.

Após a troca de Oneal por Vlad Divac, Cedric foi trocado junto ao mesmo Suns do começo da carreira por Robert Horry (que com Oneal e recém-draftado Kobe Bryant começaram ali a se entrosar para a futura dinastia, a única dos anos 2000), e sua carreira nunca mais foi a mesma. Suas médias diminuiram temporada por temporada, assim como suas contusões aumentaram até ele aposentar a cerreira precocemente em 2001.

Isso foi um pouco da vida do Ceballos que o JJ HIckson não conhecia. Um dos ídolos do período das trevas pós-Magic até Shaq que os Lakerianos passaram.

Abraços, Espero que gostem.

Magal disse...

Caramba !! bom pra caramba o post.. espero que de certo.. alias não tem como não dar né !!!
parabens pelo blog e obrigado !!
abs

Anônimo disse...

brilhante coluna
sem mais xD

Anônimo disse...

Uma das coisas que acho bakana no Bola Presa são suas opiniões, claro que as piadas e o estilo galhofeiro é o diferencial. Mas leio a coluna de vocês a do Sormani, do Bala e Rodrigo Alves, pelas opiniões. Porque fatos, notícias, relatos encontramos em qualquer lugar, mas opiniões pontos de vista e análises de gente entendida sobre o assunto, encontramos nesses blogs. Claro que há outros, mas esses são os que mais frequento. No entanto, na minha opinião, faltava algo ao Bola Presa que os demais colunistas costumam fazer e que aqui eu via apenas pelo Twiter. Esse algo mais era justamente a opinião e o ponto de vista galhofeiro sobre os fatos da semana. É bakana entrar no blog encontrar uma coluna com um assunto diferente daquilo que os demais blogueiros e colunistas estão comentando na semana. É bakana o tamanho da crônica, do texto, porque acho fantástico vcs contrariarem toda a linguagem da internet que se baseia em textos curtos e de rápida leitura. Porém, faltava o tom de piada sobre os acontecimentos da semana. Não sei se vocês vão dar conta de manter o rítmo, afinal: 8 ou 80, BTPH, Quarto Quarto na MTV, Twitter, Tumbler, mais os post diários, Resumo e ainda acompanhar a Alline Moraes (se bem que esse último não é sacrifício, mas ócios do ofício) haja folego pra tudo isso.
No mais vocês estão de parabéns por se aperfeiçarem, e que não só a Adidas, mas também que a Nike veja isso (claro, sem influências na linha editorial do Bola Presa rss).

Heverton Elias

Josias disse...

aprovado

Anônimo disse...

A cara de quem não qué nada do Andre Miller depois de fazer os pontos
é hilaria

Filipe disse...

Na verdade, a circus trip acontece anualmente em novembro. Esta temporada começou no ano passado, no dia 17/11 contra o Kings, a única vitória da viagem. Depois foram 5 derrotas seguidas para, na ordem, Lakers, Nuggets, Blazers, Jazz e Bucks.