terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Como identificar um bom defensor

É fácil, se o Garnett faz está certo

Uma das perguntas que recebemos com alguma frequência no nosso formspring é "Fulano é um bom defensor?". Talvez não seja tão perguntado como coisas sobre sexo (sério!) e possíveis trocas, mas é um assunto bem recorrente. Descobrimos que isso acontece porque as pessoas não sabem identificar um bom defensor, não é tão fácil e óbvio quanto ver um bom jogador ofensivo.

Percebemos isso também nas discussões ridículas de fim de temporada em que sempre aparecem caras defendendo um ou outro jogador para o prêmio de melhor defensor com argumentos do tipo "ele tem 3 tocos por jogo" ou contra um cara dizendo "ele nem rouba bolas!". Então resolvi fazer um pequeno guia que pode ajudar você a usar esse cérebro que a natureza te deu para reconhecer um bom defensor por conta própria e assim não precisar nos torrar com essas perguntas.

Não se apegue a números

Olha que é raro eu falar isso! Sou tarado por números e uso eles para consultar, justificar e analisar qualquer coisa relacionada a basquete. Mas mesmo assim eu reconheço que a defesa é o ponto em que as estatísticas ainda não alcançaram todo seu potencial. Quando se analisa um bom defensor costuma-se olhar principalmente para roubos e tocos, e esse é um erro enorme. Explico. Roubos são raros em uma partida de basquete, os líderes da NBA não costumam passar de 3 por jogo. Nessa temporada o primeiro colocado é Mike Conley com 2.5 por partida, isso nas 92 posses de bola que o Grizzlies disputa por jogo. Não quero menosprezar esse talento, que é realmente algo que poucos jogadores tem e não é à toa que são sempre os mesmos no topo da tabela todo ano, mas habilidade em roubar a bola só mostra que o cara é... como dizer, bom em roubar bolas, não necessariamente que é um bom defensor.

Se em duas ou três posses de bola Conley sai com o roubo, o que acontece em todas as outras? Ele sempre tenta o roubo, a interceptação? Se sim, isso é um mau sinal. Tentar interceptar um passe e falhar é deixar o caminho para o adversário que ficou com a bola livre para um chute ou infiltração. Mesma coisa acontece quando se vai seco roubar a bola em um drible, o adversário pode simplesmente te cortar e ir pra cesta. "Não vai seco, caralho, só cerca", já gritaria o zagueiro do mesmo time para esse tipo de jogador. Um número que mostraria melhor quem é um ladrão de bola eficiente seria o de roubos por tentativa de roubo, mas não é lá algo fácil de perceber e calcular, precisamos admitir.

Com tocos a coisa é parecida. Já perceberam que muitos pontos de rebote ofensivo acontecem porque o pivô do time defensor foi seco para o toco e não protegeu o rebote do adversário? É por isso que infiltrar e atacar a cesta é uma boa ideia mesmo quando o cara não acerta a bandeja, é um tipo de ataque que gera mais possibilidades de cesta que um simples arremesso de meia distância, por exemplo. Por isso que os bons pivôs sabem quando ir para o toco, quando só atrapalhar, quando só levantar os braços. Talvez isso renda menos tocos nas estatísticas finais, mas a longo prazo pode render uma defesa mais eficiente.

O mesmo vale para a direção dos tocos. Uma vez li uma matéria muito boa (não lembro onde, infelizmente) que contava a direção dos tocos de Dwight Howard e os de Tim Duncan. O pivô do Magic era especialista nos tocos que viram jogada de Top 10, ou seja, aqueles que são mandados para a arquibancada e fazem a galera ir ao delírio. Mas sabe o que acontece com esses tocos? A posse de bola volta para o time que tomou o toco. Já a maioria dos tocos de Tim Duncan era mais discreto e caia nas mãos do seus companheiros de time, recuperando a posse de bola para o Spurs de Duncan. Na estatística de tocos Dwight Howard pode liderar por, sei lá, 4 a 2, mas em posses de bola recuperadas é 2 a 0 para Duncan. Quem é o melhor defensor?

Em compensação existe um número que costuma ser deixado de lado, o de rebotes defensivos. Até comentam, claro, mas não com a devida importância. O Jeff Van Gundy sempre comenta nos jogos que transmite, "é preciso finalizar a defesa". Depois de marcar bem um time por 24 segundos e forçar um arremesso errado é necessário assegurar o rebote defensivo. Caso isso não aconteça o outro time tem outra chance e foi tudo em vão. Por isso que nunca digo que o Carlos Boozer é um completo zero a esquerda na defesa, como bom reboteiro ele faz um bom trabalho terminando o que seus companheiros fizeram antes dele. No resto ele é ruim, isso é claro, mas os rebotes são essenciais. Torcedores do Celtics sabem disso e lembram toda vez que se fala sobre o jogo 7 das finais de 2010. Da mesma forma pode-se dizer que Anderson Varejão é um dos jogadores ofensivos mais importantes do Cavs só pelas posses de bola extra que consegue com rebotes ofensivos, e daí que ele não sabe arremessar?

Outro número em que Varejão se destaca são as faltas de ataque. Saber se posicionar para sofrer a falta de ataque do adversário é equivalente a um roubo de bola, tira a posse de bola do adversário, passa para o seu time e ainda dá uma falta para o oponente. Deveria ser, aliás, até levado mais em conta que os roubos de bola. Nessa temporada, por curiosidade, Ricky Rubio é o 3º da liga em roubos por jogo e o primeiro em "charges", as faltas de ataque cavadas.

Atenção aos números avançados

Tá, mas e os tais números avançados que estão causando a revolução nerd na NBA? Sim, alguns são muito precisos em relação a defesa, mas não temos acesso à maioria deles. Alguns medem quantos pontos um jogador sofreu em jogadas de isolação contra jogadores de cada posição, por exemplo. Coisa de outro mundo, mas ainda restrita aos scouts da NBA. Para nós, meros nerds mortais, nos resta alguns outros números, como o +/- (que mede o placar do jogo enquanto o jogador estava em quadra) e alguns dados que volta e meia são divulgados como a média de pontos marcados e sofridos a cada 100 posses de bola (ou por posse de bola) de cada quinteto da liga.

É assim que descobrimos, por exemplo, que o qualquer quinteto do Bulls que contenha o garrafão reserva deles, Taj Gibson e Omer Asik, está entre os que menos sofrem pontos na NBA. O problema desses números é que eles geralmente são coletivos. Se o Asik está em todos os quintetos com bons números defensivos, ok, dá pra deduzir alguma coisa, mas nem sempre é tão óbvio. E ajuda Asik e Gibson que eles estão em um dos melhores times defensivos da NBA, como identificar um bom defensor no Warriors ou no Kings, por exemplo? Temos que ir além das estatísticas.

Alguns outros números subjetivos

Uma coisa que pode ajudar um pouco na hora de observar se um jogador é um bom defensor é ver o desempenho de quem ataca contra ele. Mas já aviso que isso é muito perigoso e deve ser feito com cautela. No último jogo entre Milwuakee Bucks e Los Angeles Lakers, por exemplo, o Luc Mbah a Moute, do Bucks, passou um tempão do jogo, especialmente o primeiro tempo, marcando o Pau Gasol. Na segunda etapa, porém, foi o responsável por defender Kobe Bryant. Se oficialmente Mbah a Moute é o Small Forward (posição 3), como saber que ele passou metade do jogo marcando um Power Forward (4) e a outra metade marcando um Shooting Guard (2)? Ou seja, ver os números do outro até vale, mas você antes precisa ter certeza do duelo, que nem sempre foi o mesmo durante todo o tempo.

Outra coisa é que quanto melhor o técnico acha que um cara defende, mais trabalhoso será seu serviço. Só ver o quanto Mbah a Moute sofreu nesse jogo! O mesmo vale para o Shawn Marion, por exemplo, nos playoffs do ano passado. Ele marcou, em sequência, Brandon Roy, Kobe Bryant, Kevin Durant e LeBron James. Nas inúmeras trocas que o Rick Carlisle promovia, às vezes tinha a sorte de cair defendendo Dwyane Wade ou Russell Westbrook. Ele fez um ótimo trabalho, a gente viu, mas se você pegar os números dos adversários verá que ele tomou muitos pontos na cabeça o tempo inteiro. Mais que o Dirk Nowitzki, provavelmente, o que não quer dizer que o alemão defenda mais que ele. Quando se enfrenta jogadores de alto nível vai se tomar muitos pontos mesmo que se faça tudo direitinho, faz parte do basquete.

Vendo os jogos

Por mais que os números ajudem ou indiquem um talento ou outro, na hora de analisar um defensor nada melhor do que sentar e ver o cara jogar. Muitas vezes, se possível. Para isso, outras dicas. Antes de mais nada verifique os matchups, os confrontos pessoais. Basta uma ou duas posses de bola para verificar quem está marcando quem. Às vezes, na distração, não percebemos que não é armador marcando armador e pivô pegando pivô o tempo todo. Perceber isso é essencial antes de qualquer julgamento.

Também tente identificar o tipo de defesa. Na NBA os times costumam usar defesa individual o tempo todo, mas é importante perceber quando e contra quem usam a defesa por zona. Na individual também ajuda perceber se os times estão trocando a marcação nos bloqueios ou se, por exemplo, estão passando por cima ou por baixo do bloqueio para acompanhar quem fica com a bola. É necessário ficar perto de quem arremessa e evitar a infiltração de quem bate para dentro nesses casos.

Reconhecer tudo isso é importante para saber como o time pensou em defender cada jogador, assim dá pra saber o que é culpa individual e o que é culpa coletiva. Por exemplo: Um desavisado poderia achar que no último Lakers/Clippers o Pau Gasol foi preguiçoso ao marcar o Blake Griffin, nunca encostando muito nele longe do garrafão. Mas na verdade essa é uma estratégia do Lakers e da maioria dos times ao enfrentar Griffin. Não deixe ele entrar no garrafão, corte as pontes aéreas e deixe ele chutar de média e longa distância.  Prova disso é que apesar do aproveitamento ser o mesmo do ano passado, Griffin tem chutado muito mais de longe, é o que dá pra fazer. O pivô espanhol, aliás, fez bom trabalho em Griffin naquele jogo, como costuma fazer sempre. Apesar de não ter a fama de bom marcador, Gasol é ótimo em usar bem seu tamanho, deixar os braços na posição correta e cometer poucas faltas. Dificilmente ele sai do chão e cai nas fintas dos adversários.

Conhecer o adversário

Outra boa maneira de identificar um bom defensor é conhecendo quem está atacando. Se você enjoou de ver o Manu Ginóbili cortando para o lado esquerdo e percebe que tem um marcador que faz de tudo para mandá-lo para o outro lado, esse é um bom sinal. Mesmo que não tenha tanto sucesso, mostra que o cara sabe quem está enfrentando. É difícil parar grandes jogadores da NBA, por isso os bons defensores trabalham com porcentagens. Pega-se aquilo em que o atacante é bom, em que se sente confortável e força-se o atacante a fazer diferente, eventualmente ele vai acertar, mas até o fim do jogo terá feito menos que o de costume.

E muitas vezes tudo isso acontece longe da bola. Às vezes é legal se focar em apenas um confronto e ignorar um pouco o que acontece com a bola, usar sua atenção apenas para ver como dois caras se enfrentam. Afinal, para ser um bom defensor do Ray Allen é preciso evitar que a bola chegue até ele, não marcá-lo bem no mano a mano. Ou forçar o LeBron James a receber a bola lá atrás da linha dos três ou na zona morta ao invés de na cabeça do garrafão. Um bom defensor pode ser aquele que impede o Dwight Howard de pegar rebotes de ataque. Ou aquele cara que corre a quadra inteira só pra ficar entre o Amar'e Stoudemire e a cesta depois do pick-and-roll para forçá-lo a dar um drible antes de ir para a cesta. Se ele gosta de pegar e enterrar de cara, sempre preste atenção em quem o impediu de fazer isso, quem o tirou da zona de conforto.

Jogo de equipe

Isso já ficou implícito durante o texto, mas não custa repetir. Defender, mais do que atacar, é algo coletivo no basquete. Não importa para que lado o Ginóbili faça seu drible, se não tiver ninguém na cobertura vai ser cesta. Times que conversam entre si e estão entrosados acabam compensando falhas individuais. Se um cara é lento e não tem pernas para ficar na frente de seu atacante, um bom time defensivo terá cobertura atrás para livrar sua cara, um time ruim tomará enterradas na cabeça sem parar. É preciso observar o time como um todo e saber a função defensiva de cada um antes de sair apontando quem é bom e quem é ruim. Quando você entende o sistema defensivo em funcionamento dá pra perceber quem vai e quem não vai para o lugar certo, quem vacila deixando o cara livre e quem está sempre lá atrapalhando o adversário.

Uma outra dica que eu dou é fazer toda essa análise com o time que você torce, ou escolher um time para torcer por uma noite. Porque é diferente você ver um jogo por ver, como diversão, ou mais envolvido. Quando eu vejo meu Lakers jogar, por exemplo, se não tomar cuidado vejo tudo pela perspectiva do meu time, é que agora já me treinei a tomar esse cuidado. Mas mesmo assim eu me pego assistindo o Andrew Bynum defender ao invés de ver o Dwight Howard atacar, entendem? Minha atenção está na defesa porque quero que meu time não sofra pontos. Em um Lakers/Heat ao invés de ficar falando "Olha, vamos ver o Bosh arremessar" eu fico "Vai Gasol, não deixa ele bater pra dentro por trás da cesta, fecha esse lado. Vai pra cima que ele vai chutar" e coisas do tipo. Torcer pela defesa é um ótimo jeito de reparar nos detalhes defensivos que fazem a diferença entre um marcador bom e ruim na NBA.

Ah, e outra coisa: Aprender a reconhecer boa defesa é um jeito de conseguir se divertir até naqueles jogos pegados que acabam 65 a 60. Não precisar de 120 pontos pra achar um jogo de basquete bom é sinal que você está amadurecendo.

23 comentários:

Anônimo disse...

Mitos, I love you

Anônimo disse...

putz, que post sensacional Denis! não fazia a menor ideia de toda complexidade que é defender. muito bem escrito. espero me dar melhor nos futuros embates 2K12 :)

Rafael G. disse...

Muito bom, uma aula de assistir basquete! Parabéns!

Anônimo disse...

Você podia postar o seu 'all defense team 2012' pra gente. Eu sempre achei os eleitos pela NBA uma piada.

Anônimo disse...

du karai
show de bola

Gabriel Gravena disse...

Outra forma de identificar um bom defensor em um matchup é ver o nível de frustração do oponente... Defender também é um jogo mental... Um bom exemplo disso são as finais entre Bulls x Jazz, ou seja, Rodman marcando Malone.

Como sempre, ótimo texto, parabéns.

Anônimo disse...

"Aprender a reconhecer boa defesa é um jeito de conseguir se divertir até naqueles jogos pegados que acabam 65 a 60."

É o jogo 7 da final de 2010. Alguns comentaristas elegeram o jogo como o mais feio das finais. Outros afirmaram que os dois times estavam muito nervosos e erraram muito. Eu já achei o contrário, penso que os erros se deram em função da defesa imposta pelos dois times. Acredito que houve uma dose de nervosismo sim, mas em termos de defesa foi um jogo extraordinário. No último quarto então, não teve cesta fácil, cada time tinha que se desdobrar pra fazer seus pontos, cada posse de bola era uma batalha. Aliás, nesse jogo, a simples troca de passes, apenas para rodar a bola, era um pesadelo para os dois times. Apesar de ter parecido um jogo feio, em termos de defesa, foi um dos mais belos e emocionantes que eu já vi.

Heverton Elias

Yuri Duarte disse...

Excelente post, mas uma pequena dúvida: quem encararia o cidadão da primeira foto do post com aquela carinha?

Gladson Padilha disse...

Parabéns pelo texto mais uma vez, demais mesmo...
Só para acrescentar na questão de que defesa é uma coisa coletiva, como vocês sempre ressaltam, a defesa fica afunilando os atacantes para que ele "tope" com o pivô próximo a cesta e leve o toco mais facilmente, às vezes o cara nem é tão bom defensor assim mais ai fica mais fácil pra ele bloquear (Dwight Howard???)

Rafer Alston disse...

parabens pela aula denis!!!!muito bom msm!! a foto do garnett é foda

Anônimo disse...

E tá aí o maior erro do 2K: os tocos. Sem dúvidas é a jogada mais fácil e recorrente do jogo, justamente a que deveria ser uma "raridade". Levando tiros em 3, 2, 1...

Gabriel disse...

Post épico!!! Favor destacá-lo na barra lateral do Blog.

"(...)Talvez não seja tão perguntado como coisas sobre sexo (sério!) e possíveis trocas, mas é um assunto bem recorrente.(...)" Hahaha!!! O pessoal te propões muitas 'trocas'? Já aceitou alguma?

Tem outro fator que influencia, os melhores pontuadores do time têm que se preservar em faltas, por isso nem sempre executam a marcação que seriam capazes, pois marcando melhor fatalmente cometerão mais faltas.

ARROZ_ disse...

Por isso que o bola presa é o melhor conteúdo NBA em portugues que existe!!! Post simplesmente fantástico, genial! cara, sério.. sem "puxa-saquismo", mas um dos melhores posts que já li aqui!! (e olha que sou leitor veeeeelho)

Parabéns mesmo!!

Márcio Martins disse...

Dá-lhe, Dénis, muito bom!
Continuação de bom trabalho!

SeteVinteCinco - o blogue português da NBA

Márcio Martins disse...

Já recomendei no SeteVinteCinco, Dénis!

http://setevintecinco.blogspot.com/2012/02/como-identificar-um-bom-defensor.html

Jorge Lincho disse...

Muito bom mesmo . Da' gosto ler ( e aprender) . Fiquei assinante !
Foi uma excelente recomendacao do Marcio ( setevintecinco.blogspot.com ) . Parabens a ambos !

Anônimo disse...

buy a [URL=http://e--store.com/]coach outlets[/URL] with low price GWjFAaBh [URL=http://e--store.com/ ] http://e--store.com/ [/URL]

Anônimo disse...

sell Ywjcaceg [URL=http://www.gucci-outlet2013.net/]gucci purses for cheap[/URL] and check coupon code available BQxyayfT [URL=http://www.gucci-outlet2013.net/ ] http://www.gucci-outlet2013.net/ [/URL]

Anônimo disse...

buy best xqOyjNsu [URL=http://www.louis--vuitton--online--shop.org/]where to buy louis vuitton online[/URL] , just clicks away zaErNxLl [URL=http://www.louis--vuitton--online--shop.org/ ] http://www.louis--vuitton--online--shop.org/ [/URL]

Anônimo disse...

for YxJgCFsZ [URL=http://www.replica--designerhandbags.weebly.com/]fake designer handbags[/URL] to take huge discount UUYgrfdh [URL=http://www.replica--designerhandbags.weebly.com/ ] http://www.replica--designerhandbags.weebly.com/ [/URL]

Anônimo disse...

cheap GADfPpUb [URL=http://www.ugg--outlet-online.blogspot.com/]red ugg boots[/URL] to get new coupon qWIJebbs [URL=http://www.ugg--outlet-online.blogspot.com/ ] http://www.ugg--outlet-online.blogspot.com/ [/URL]

Anônimo disse...

click to view RkKKdnhq [URL=http://www.gucci-onlinestore.tumblr.com/]gucci shop online[/URL] with confident gxwlLhKV [URL=http://www.gucci-onlinestore.tumblr.com/ ] http://www.gucci-onlinestore.tumblr.com/ [/URL]

Anônimo disse...

click lHndrzcu [URL=http://www.ugg--outlet-online.blogspot.com/]cheapest ugg boots[/URL] online vJuNyygx [URL=http://www.ugg--outlet-online.blogspot.com/ ] http://www.ugg--outlet-online.blogspot.com/ [/URL]